Tuesday, 25 April 2017

Empilham-se estilhaços coloridos.

Isso é um silêncio em preto e branco
tudo reflete e tudo absorve
antevê no próprio terceiro olho
é matriz de pigmento e
guarda-roupa das cores engolidas pela luz-pirâmide
e é preciso paciência para que se escutem onde ele habita
e o que ninguém sabe é que
ele escolhe como casa o ruído granulado
antes da agulha achar a música na vitrola do museu dos ouvidos mais atentos
se disfarça de sinestesia pouco antes do primeiro filme falado ganhar o oscar
e de mim, quando os sentidos perdem a unidade fraca
é a transparência dos códigos criptografados dos teus olhos
e teus vidros úmidos de banhos quentes

Isso é um silêncio em preto e branco
engolindo escarlates roxos amarelos e semitons musicais
porque orson welles disse que
tudo em preto e branco tem mais importância
e por isso eu uso canetas pretas pra desenhar a tua boca
mesmo que fechada
numa velocidade exata de vinte e três quadros e meio
por segundo
- para que jamais chegue a ser um número par
é preto
e branco
como meias descombinando é talvez
a vaga incerteza de que no fim misturam-se pormenores
em absoluto
e há ainda quem insista dizer
que seja feito de opostos.

1 comment:

  1. Você continua boa pra caramba...

    E eu ainda acho que tu devias compilar tudo isso num danado de um livro.
    Estou no finalzinho do meu livro infantil e assim que der envio um pdf dele por aqui ou no Facebook.

    Não preciso me apresentar, certo?Basta dizer que sou um grande admirador de vossa poesia.E que poesia...

    Abraços!


    Ps: tá namorando, tá namorando...=*

    ps2: Klebson Teseu...

    ReplyDelete